Seja bem-vindo
Manaus,19/05/2024

  • A +
  • A -
Publicidade

Bandido bom, é bandido Preso! Será?


Bandido bom, é bandido Preso! Será?

Há alguns meses atrás, a narrativa da “direita” amazonense era da seguinte forma: “Bandido bom, é bandido morto!”, mas como essa frase seria politicamente desastrosa, mudaram para “Bandido bom, é bandido preso!”. Isso era afirmado pelo deputado federal pelo Amazonas, Capitão Alberto Neto, que responde pela presidência do PL Manaus, e que defende com unhas e dentes as ideologias do ex-presidente, inelegível, Jair Bolsonaro.

Pois bem, nos últimos dias, Alberto Neto resolveu mudar de opinião sobre o assunto, uma vez que se tratava do relaxamento de prisão do também deputado federal Chiquinho Brazão(sem partido).

 

Pau Mandado?

 

Parece que sim, pois Alberto Neto seguiu as determinações do Partido Liberal (PL), que orientou sua bancada a votar pela soltura do deputado Chiquinho Brazão, que está preso por ser um dos supostos mandantes do assassinato da vereadora Marielle Franco e de seu motorista Anderson Gomes.

Sabe o que é mais intrigante? É que o mesmo partido de direita que antes apoiava a condenação de assassinos, hoje é o partido que tenta salvar um dos seus de ser condenado e perder o mandato. Hipocrisia? Temos com toda certeza!

O que nos leva a crer é que esse povo do PL só faz valer a lei para aquilo que for de seu interesse. No caso do mandante do assassinato de Marielle, por ser um ex membro do PL, essa prisão pode ser revista e questionada.

Foi exatamente isso que defendeu o Capitão Alberto Neto (PL-AM).

 

Não deu certo para o PL

 

A Câmara dos Deputados confirmou nesta quarta-feira, por 277 votos a 129, a manutenção da prisão do deputado federal Chiquinho Brazão. Com a votação, Brazão permanecerá preso enquanto responde pelos dois assassinatos.

A votação causou apreensão entre governistas ap[os deputados do União Brasil, PL, Republicanos e PP agirem para esvaziar a sessão de hoje e tentar impedir que a prisão tivesse os votos mínimos para ser mantida. Para manter a prisão, eram necessários não apenas uma vitória no plenário, mas que ela tivesse no mínimo 257 votos.

 

Em um dia marcado pela incerteza, parlamentares contrários à decisão da casa apelaram ao espírito de corpo e a questões técnicas para se manifestar. O principal argumento foi a possibilidade de outros deputados ficarem vulneráveis a possibilidade de prisão preventiva.

 

O tiro do Capitão Alberto Neto parece que não deu muito certo, e causou muitos comentários negativos nas redes sociais o que chamou muita atenção, uma vez que Neto é pré candidato a Prefeitura de manaus, com apoio do PL e do ex presidente, Jair Bolsonaro, que declarou publicamente apoio a pré candidatura de Alberto Neto.




COMENTÁRIOS

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login

Recuperar Senha

Baixe o Nosso Aplicativo!

Tenha todas as novidades na palma da sua mão.